Archive for January, 2013

A TPA é reputada por ser o braço propagandista do regime no domínio do audiovisual. É muito fácil apanhá-los em contra-pé, pois os mentores dos seus conteúdos não se dão sequer ao trabalho de criar uma trama que possa, quanto mais não seja, semear a dúvida inclusive ao mais atento dos telespectadores. Isso implicaria aptidões de romancista que os guionistas de conteúdos dessa bosta que se auto-intitula “televisão” estão longe de ter, ficando-se por versões pobres de telenovelas venezuelanas.

Neste capítulo, fazemos uma retrospectiva da “evolução” do tratamento que nos é reservado nesse espaço que alega pretensiosamente informar. Começa por manipular um panfleto, acrescentando-lhe conteúdos violentos para “provar” aos telespectadores que merecíamos os títulos que nos atribuíam. Depois dão 4m30s aos milicianos no Telejornal sem nos conceder o direito ao contraditório nem tampouco o direito de resposta previsto na lei de imprensa. Finalmente chamam-nos de “activistas” num dia e de “membros da JURA” no dia seguinte, lembrando-nos rapidamente, caso estivéssemos a conjurar alimentar ilusões, da sua natureza falaciosa e pérfida.

No dia 12 de Março de 2012, a TPA, depois de se fazer totalmente omissa em relação as graves violações dos direitos humanos ocorridas aquando da manifestação do dia 10 de Março de 2012 que pedia a saída da advogada Suzana Inglês do posto de Presidente do CNE, pôs no ar esta vergonhosa simulação de telefonema, efetuado supostamente por um dos milicianos e no qual reivindincam a autoria dos crimes cometidos no decurso da manifestação.
Esse “telefonema” teve tratamento de luxo, passando nos principais blocos noticiosos existentes naquele órgão “público”.
Eis o vídeo (já editado por nós):

Um grupo de ONG’s angolanas e ilustres cidadãos, endereçou uma carta ao Kitumba, com cópia à PGR, TC e Provedoria de Justiça, denunciando a violência aplicada à pacatos cidadãos em pleno exercício de liberdades constitucionalmente consagradas e o uso abusivo de um órgão de imprensa sustentado com fundos de todos nós. Essa carta foi publicada por nós e pode ser consultada aqui.

Por se tratar de uma aberração propagandistica mal travestida de informação, resolvemos ativar os nossos direitos cidadãos e, ao abrigo da lei da imprensa, exigir o direito de resposta que nos assistia.
Como poderão constatar nas imagens abaixo a carta foi entregue na portaria da TPA, com a respetiva acusação de receção.

Direito de Resposta TPA 01 Direito de Resposta TPA 02 Direito de Resposta TPA 03 Direito de Resposta TPA 041

O facto de o vídeo não ter sido exibido ou, sequer, a carta respondida, revela a sensação de impunidade que anima os nossos servidores públicos, com alguma razão porquanto continuam literalmente a borrifar-se para as leis que supostamente deveriam reger a nossa vida em sociedade, pisoteando-as a seu bel prazer, sem que jamais sejam repreendidos.

O Ministro Chikoti disse uma vez, ao ser entrevistado no programa Hardtalk da BBC, que Angola é um país que se caracteriza pelas suas instituições fortes. Até hoje nos questionamos o que estaria ele a tentar dizer com isso?

O vídeo que se segue, corresponde ao direito de resposta nunca concedido pela TPA e esteve arquivado nos computadores da Central… até hoje!

Um resumo para complementar o vídeo anterior que publicámos retratando a manifestação do dia 22.

Reunimos mais vídeos e temos uma narração mais completa do dia, mostrando as mentiras descaradas da Polícia e exibindo imagens inequívocas que as contrariam.

Um episódio caricato que ainda ninguém tinha referido é a “inclusão” de uma seita religiosa num local onde iriam supostamente estar arruaceiros, com a conveniente presença de uma equipa da TPA.

Estas tentativas de provocação baratas são vergonhosas evidenciando técnicas primárias de criação de factos políticos (como o que veio a suceder mais tarde, ao partirem-se vidros de carros) que possam legitimar os seus discursos e acções musculadas. VERGONHA!

Cobramos do Ministro do Interior que se apresentem os verdadeiros culpados e não aqueles inocentes que recolheram “ao calhas” no perímetro da manifestação. Cobramo-lo pois foi o próprio Ministro que nos comunicou na reunião que tivemos: “temos a inteligência que haverá pessoas infiltradas no vosso seio, para causar distúrbios e manchar a imagem da vossa nobre intenção”.

Pois é Sr. Ministro, se têm essa inteligência, então porque levaram inocentes privando-os de passar o Natal em família? Onde estão os elementos que vocês dizem conhecer que terão sido os causadores dos estragos? Quem os enviou? Mostrem-nos quem são, pois também não os queremos infiltrados no nosso seio!

COBRAMOS MAIS: 20 dias depois do nosso encontro e do assumir público de um compromisso de apurar o que se passou, queremos ser informados das diligências que já foram feitas e queremos um desfecho URGENTE deste caso que se arrasta há 7 meses e meio!!!

Para aqueles que não conseguem visionar o vídeo acima, experimentem este link Vimeo, gentilmente cedido pelo mano Cláudio Silva após constatação de problemas com direitos autorais no youtube para alguns países:

O texto que se segue foi-nos enviado pelo nosso irmão Katrogipolongopongo. Ele está a tornar públicas algumas das suas resoluções para 2013. Vamos ser público e cobrar-lhe isso ao longo do ano, fazer com que se vincule mais ao movimento cívico, que lhe traga as suas ideias, que lhe acrescente as suas pinceladas, que o cante, que continue a transportá-lo nas suas entrevistas (como tem feito questão de fazer ao longo do último ano e meio). O mano sozinho já é um movimento e, no futuro, merecerá um monumento, mas vamos tentar fundir as sinergias e trabalhar mais em consonância. Fiquem com os votos dele:
Mc-Katrogi
“Pausa laboral e académica, logo, mais tempo para o Rapper e Activista Cívico.
Estou neste momento a elaborar o meu plano anual, e estou convicto que as coisas só acontecem quando corremos atrás delas, por isto, não quero ficar no pensamento apenas, também quero falar… Não quero falar apenas, também quero agir… Não quero agir apenas também quero exigir… Não quero exigir apenas também quero servir… Não quero servir apenas também quero dirigir…
Não é justo sermos conduzidos por um “Nduta” sem ideias, que a uns dá Casa no Kilamba e aos outros dá pancada no largo da ” independência”!
Queres dar um Show?  O Executivo não permite!
Queres dar palestra? A Policia não Admite!
Será que somos todos obrigados a consumir discursos e músicas, de Bajuladores e Filhotes da Elite?
Já imaginaram um Show do Proibido Ouvir  na rua? ( risos)
Viva a internet! Aqui só brilha quem sabe mesmo.
Em 2013, não quero apenas Talatona…
Em 2013, eu quero mais água, pão, luz e liberdade para o meu povo,
Feliz ano novo.
MCK, o Cadáver Andante”
Façam download do tema “Cadáver Andante” (mais um “bate os 5″ ao Gabriel né?) neste site.

//