Archive for July, 2011

Nós estamos totalmente inseguros! Num mundo com destinos cada vez mais estranhos e incertos onde uns possuem tecnologia de ponta e outros andam as apalpadelas tecnologicamente falando, estamos muito inseguros.

Já faz dois meses desde que se deu o primeiro caso de desmaios nas escolas e a primeira coisa que ouvi depois que as autoridades interviram no caso era: “A situação já está controlada!”. Não tardou muito, da vila do Gamek o caso viajou para algures na cidade e novamente “A situação já está controlada!” A própria “Situação Controlada” cansada de ouvir isso, pulou para cabinda, foi para Cunene, virou-se para Benguela e quinta-feira 28 de julho, visitou a escola onde em 2008 servi como presidente de Júri (na altura da quarta classe finalista do primário) em Cacuaco. E será falta de vergonha se alguém do executivo de que área seja, apareça em público a dizer que a situação está controlada. A situação está totalmente fora de controlo e nunca esteve sob controlo. Esta de dizer que a situação está controlada é uma táctica maquiavélica, suja, a mesma que a polícia usa quando em crimes pesados diz os autores já estarem de contas com a justiça. A finalidade desta táctica é ludibriar, enganar as pessoas, fazê-las pensar que o governo está atento às situações da vida quotidiana e que age com prontidão.

Já ninguém me pode mais dizer que a situação está controlada. Nem mesmo o Bento Bento que quarta-feira 27, apareceu na televisão a dizer que os desmaios são obra dos Demagogos, daqueles que querem fazer desacreditar o executivo angolano e alertou: “Cada um deve trabalhar como polícia do outro, devemos nos manter vigilantes”. Restabelecendo a política do colono português que infestou Angola com os piores bófias já conhecidos, cujo alguns ainda no activo até hoje. Está mais uma vez claro que este executivo não está em altura. Primeiro: em situações como esta, não seria Bento Bento a se pronunciar, ele deve ficar calado! Esta situação não é de cunho político. Segundo: é a sociedade angolana como um todo que está em jogo (porque se o demagogo for aspergir o produto numa escola, não terá como seleccionar os familiares e se o fizer, outros poderão aspergi-los em outras circunstâncias, para não dizer contra ele mesmo). Por exemplo ele diz que é trabalho dos demagogos cujo objectivo é desacreditar o executivo angolano. E se por exemplo se descobrir por pesquisa (visto que quase todos os casos se dá em mulheres) que é certo cosmético, fabricado na China que está a causar isso? Conseguirá ele me dizer que o cosmético tem como objectivo desacreditar o executivo? Ou poderá ele me dizer que os Chineses têm como objectivo desacreditar o governo angolano sua principal fonte de riqueza e bem-estar nos últimos anos? Este executivo está repleto de incompetentes, néscios que nem para aposentadoria servem! Mesmo sem saberem as causas já me querem falar dos culpados. Bento Bento, calado! tá?

Não vão lançando acusações absurdas, que me fazem questionar a vossa sanidade mental. Vocês já fizeram isso no pretérito 7 de março, a UNITA vosso bode expiatório não tarda muito, já vai sair das vossas bocas como culpado, asnáticos! Eu reitero, onde estão os cientistas da Universidade Agostinho Neto e das Universidades Privadas? Bem, se eles são incapazes (até porque mostram que são mesmo) onde estão os seus formadores? Os Mestres, PhDs, Doutores, Especialistas? Não entenderam ainda o perigo que corremos?

Ora, alguns já têm-me criticado por eu só criticar o governo e “não apresentar soluções”. Eu aproveito para dizer que este governo não precisa de ajuda! Precisa é de substituição!

Esta é uma causa para pesquisa profunda. Se os falaciosos daqui não podem até mesmo detectar o que é, chamem cientistas de verdade, há muitos, mundo a fora! Se conseguem fazer empréstimos pomposos, parcerias bilaterais e engordar a divida com a China que agora já é de usd 14 biliões ou milhões, sei lá, de dinheiro eu não gosto muito falar, por que alguém certo dia apareceu em público para negar que tinha 20 biliões de dólares no estrangeiro e o que ele disse, não só confirmou que ele tinha 20, mas garantiu que tinha muito mais ainda. Epa, em fim.

Na escola que eu citei acima, tomaram-se medidas drásticas, ninguém mais deverá trazer pastas ou mochilas na escola a partir de segunda-feira. Algumas outras escolas, revistam os alunos como se fossem terroristas. Bem eu me pergunto, deu-se conta que as pastas são a causa? Pode talvez ser um produto de uso comum, uma loção, cosmético ou até mesmo certo tecido, ou quem sabe, manipulação tecnológica! Mas, a coisa certa mesmo a fazer é PESQUISAR A FUNDO!!! Acho que a situação é muito mais séria do que parece. Ninguém sabe qual será o efeito posterior para as vítimas quanto a aprendizagem, assimilação, saúde ou relacionamento social.

Tem muitas perguntas que precisam ser respondidas: Por que a maioria senão todos os casos acontecem em escolas do primeiro e segundo ciclos? Por que maioritariamente ocorre com as meninas? Por que não acontece em outros aglomerados como praças, igrejas, bancos, cadeias, feiras e lojas? Por que não acontece no seio familiar? Será mesmo um Spray? Se for, por que quem asperge não desmaia? Se já foi pego um estudante com o tal Spray, identificou-se de que produto é feito? Fizeram-se testes adicionais para ver que era mesmo o Spray a causa? etc. etc.

Já que falei no estudante detido, quero aqui informar que dados os contornos que a situação tomou, só pessoas irresponsáveis e aquém da situação podem continuar a atribuir isso a um Spray. Num país de verdade, num país onde a lei está acima de tudo e todos, a polícia devia retratar-se e indemnizar imediatamente o rapaz que foi detido por supostamente ser o causador do problema que está já a abraçar o país inteiro. Esta polícia que sempre actua na hora e a toa, deve pedir desculpas. Primeiro: esta detenção foi a primeira e última que envolveu um Spray os outros relatos, não envolvem Spray nenhum ou produto similar. Segundo: a polícia deve saber investigar.

A actitude apática deste executivo frente a este e muitos outros casos, levam-me a dizer que temos um governo ardil. Finge que investe na formação, a pratica mostra deformação. Diz que está tudo controlado quando nem noção tem do problema. Diz que a primeira preocupação é o povo e seu bem-estar a prática mostra a barriga e os bolsos. Um milhão de casas, transformou-se em alguns lotes custeados. Centralidades e novas cidades supostamente para a população, transformam-se em cidades para a exclusão social onde os ricos deverão continuar a mostrar que são mais ricos (não se sabe até hoje qual é o preço das casas no kilamba e segundo Carlos Feijó, os que não poderem custeia-las poderão ter acesso a casas a serem construídas ao lado das super-casas do kilamba que continuarão a lembrar-lhes que só estão nelas por que são pobres (o grifo é meu). Nem me mandem pra lá, porque não suportaria esfregarem na minha cara, “Pobre, Pobre, sempre Pobre”. A Assembleia pública ou privada, Nacional ou MPLAL continua calada! Sim, está muito ocupada, está a trabalhar no pacote eleitoral (da exclusão!) – que indecência! Quais são as reais medidas que executivo já tomou frente a este caso? Pôr o Bento Bento rugir? Olá ministério da Saúde, que dizes? O quê, todos nós devemos ajudar? Ok, mas quero cientistas a frente, eu me ofereço. Porque se não tivermos especialistas, não se fará diferente do que a escola de Cacuaco está a fazer ou as outras que conheceram novos terroristas – os estudantes. Senhor Presidente o que dizes ao teu povo? Será novamente herança do colono cujos efeitos só se estão a fazer sentir agora?

Ainda me querem convidar para as eleições? Se eu for lá desmaiar? É Mbandálho pá!

Mbanza Hamza, o soldado esquecido.

Para que a força de vontade das cidadãs e dos cidadãos que já agem pela mudança seja concretizada com a máxima eficácia, devem todos os dias exercitar a sua mudança também no sentido de se descartarem de toda e qualquer tendência egocêntrica por mais mínima que seja.

Portanto o/a activista pela mudança além da coragem e dedicação pessoal à acção, que reputo como muito importante, determinante mesmo da geração de movimento, deve tornar-se capaz de se multiplicar nas outras e nos outros levando-lhes a mensagem pela mudança e também sendo capaz de promover as outras e outros activistas que agem pela mesma causa.

Os protagonistas que apelam à mudança colocando-se como o centro exclusivo do movimento para a mudança agindo com a ideia de serem as e ou os únicos e principais lideres do movimento de solidariedade para a mudança, em vez de se tornarem os pontos fortes da rede social de activistas acabam conseguindo o contrário desse efeito tornando-se efectivamente agentes do enfraquecimento da rede social do movimento de solidariedade para a mudança.

Dessa maneira também travam o movimento pois procedem como quem numa caminhada dá um passo em frente mas que depois dá três passos para traz fazendo recuar todas e todos com eles porque não querem que além deles mais ninguém lidere. Por mais visibilidade que essas e esses activistas alcancem e por mais brilhantes que sejam, quem protagoniza essa prática não levará a sociedade a agir para a mudança e, efectivamente, dessa forma acabará servindo a ditadura, obstando à realização do ideal de libertação da sociedade da dominação do regime de JES/MPLA.

Cada uma e cada um de nós deve olhar bem para si mesmo, para dentro de si e também à volta para poder ter a consciência do facto de ser e de estar ou não a agir de modo egocêntrico e se essa avaliação lhe confirmar que está a agir de modo egocêntrico mudar ele primeiro para conseguir ser um agente da mudança que postula.

Devemos fazer tudo para projectar ao máximo o máximo de agentes da mudança em todos os lugares e momentos da nossa vida até conseguirmos tirar a ditadura do poder, essa é a melhor forma de sermos o máximo enquanto activistas consequentes.

Aqui mesmo no Facebook podemos verificar quais e quantos de nós quase que só se pronunciam nos seus próprios posts e ou nos dum grupinho reduzido e sem o declararem objectivamente excluem outros sem que o seu procedimento esteja eivado de razões que o justifiquem.

Esse comportamento concretiza também uma exclusão que, paradoxalmente, afinal é um efeito de quem se diz adverso à exclusão que o regime de JES/MPLA vem impondo à nossa sociedade. Inclusive temos entre nós quem leve à exclusão das e dos que se opõem a práticas xenófobas, racistas e elitistas e que se recusam a ser condicionais apoiando tudo e todos só porque se posicionam como lideranças elitistas que pretendem arrastar todas e todos na direcção dos seus objectivos inconfessos também.

A geração de movimento de solidariedade para a mudança feita por uma imensa rede social obriga-nos primeiro a mudanças em nós e em toda a rede social. Essa é a primeira luta que temos que vencer para nos fortalecermos com a a capacidade para vencermos a ditadura do regime de JES/MPLA e realizarmos a mudança que há tanto tempo almejamos e que também há muito vem sendo protagonizada por tantas e tantos cidadãos de quem herdamos a bandeira dessa luta.

Sejamos as mulheres e homens capazes de na nossa época atingir a meta postulada pelo ideal do movimento social para a mudança: acabar com a ditadura e estabelecer as circunstâncias políticas que garantam o respeito pelos direitos humanos, a concretização dum verdadeiro Estado de direito e duma verdadeira democracia que são as condições essenciais à transformação da nossa terra num lugar bom para todas e todos vivermos e a nossa sociedade num universo da harmonia.

Por: Luiz Araújo

Estas são algumas das verdades que o nosso presidente deveria ter pronunciado, nós só lhe demos uma ajudinha. Encorajamos a todos os que sabem manipular o computador na edição de audio e/ou vídeo para explorarem ao máximo os discursos de JES na nossa campanha pelas verdades que nunca nos dirão: façam mais peças destas, façam música samplando as suas frases, façam o que vos der na cabeça, quebrem a noção de estarem a mexer na colmeia zombando do presidente.

Foi colocado a circular pelas ruas de Luanda um VCD com alguns momentos marcantes da manifestação do dia 2 de Abril, alguns depoimentos e reivindicações comoventes e algumas fotos também. O VCD está a ser distribuído de forma gratuita, pelo menos as primeiras centenas, as primeiras sementes, pois cremos e esperamos que os piratas hão de reproduzir e espalhá-lo ainda mais. A intenção deste gesto é, através do audio-visual, a ferramenta mais forte dos últimos anos, chegar a um maior número de pessoas que ainda associam os manifestantes a vândalos irresponsáveis e não fazem a mais pálida ideia de como estes metem em prática e desenvolvem o ato de manifestação. É a “batalha da comunicação e da verdade” na qual nos engajamos e para a qual partimos com a desvantagem de não termos acesso às mesmas “armas”, eles com mona-caxito e nós com fisgas. Aqui seguem então os 45 minutos sobre o levantamento da juventude no 2 de Abril.

Este tipo de jovem que conhece o perigo do uso da palavra num país como o nosso e ainda assim escolhe chamar as coisas pelos nomes, este tipo de jovem que não rasteja de medo antes de pronunciar “José Eduardo dos Santos” e “MPLA”, este tipo de jovem que atira pedras contra as rpg7, com atitudes tão singelas, está a transformar o dragão em minhoca, a dobrar os sinos, a partir o barro dos pés desse pseudo-gigante. Força Juventude, os nossos pais nos libertaram e os nossos pais nos estão a escravizar, vamos destruir esse paradoxo criminoso.

Ehhh, o nosso Carbono tá nervoso mas falou bonito! É isso aí, exercitando a sua cidadania, expondo as suas ideias. Temos de começar todos a fazer um pouco mais esse exercício e começar a boicotar o medo que vive em nós.

 

Orgulha-nos ser angolanos, ter nascido nesta terra, rica, bela, única, ímpar, Angola! Com um povo generoso, poderoso, firme determinado, sábio, compassivo, Angolano!/ Desde as paisagens, os mares, as praias, as cidades, os povoados, as crenças, as danças, Angola!/ Esta é a rica terra dos nossos antepassados, o berço do nosso povo, o trono dos reinos, o coração de África./ Descrever Angola é indescritível.

Estas podiam ser as palavras para os futuros poetas declamarem, para os melódicos músicos interpretarem, enfim, seriam as palavras mais ouvidas em cada raiar e por do sol para os angolanos. Elas trazem o fundo que todos nós sonhamos, ter uma Angola para NOS orgulharmos. Não sei se distante ou perto está este sonho, não sei se amanhã ou no próximo mês, não sei se ao colocar o último ponto nesta crónica ou à primeira lida que se fizer ao texto. Tudo o que sei é que Angola Está Numa Era de Trevas. A luz está impaciente de esperar para brilhar; os sorrisos estão sôfregos de ver os rios e rios de lágrimas nos olhos, serem enxugados pelo deleite da terra mãe, terra amada; o alívio está enfadado do sofrimento alheio sem culpa; as correntes do bem comum já não aguentam mais ser reprimidas e calcadas a cada raiar do sol; os recursos minerais, materiais e humanos da nossa terra amotinam-se rumo à liberdade e igualdade; os bolsos e as barrigas que tanto esconderam do povo o que neles entrava, juntaram-se a uma contra os exploradores, contra os opressores, contra os insensíveis, contra os neocolonizadores, contra os ofuscadores da verdade, contra os contra-o-povo, contra a corja dos desarazoados, contra os que desgovernam a nação, contra os que desangolanizam Angola! Mas ainda assim Angola Está Numa Era de Trevas!!!

Trevas na Educação

Alguém certo dia disse que há 25 anos, os que hoje estão a fazer o ensino médio, estariam a fazer a 8ª classe. Longe de isso ser mentira eu digo: muitos dos que estão no ensino superior hoje, seriam os alunos da 4ª classe doutroura. Hoje, orgulha-se de se ter erguido paredes para salvar os que debaixo de árvores colhiam o ABC, orgulha-se de se ter ingressado mais crianças no sistema de ensino que já galga aos milhões, orgulha-se de que dentre as toneladas de pó de giz engolidas em compensação mais 15% de paciência (aumento salarial), orgulha-se de se ter reformado o sistema de ensino, enfim, orgulha-se a cada vez que as trevas alcançam mais território.

Reforma Educativa: (quero que se faça uma pesquisa de campo, a consultar todos docentes sobres os grandes benefícios da reforma e em que ela ganha/supera o sistema anterior? Sem forjarem os resultados, tornai-os públicos). A começar pelos manuais: eu não cheguei de ler um livro sequer da reforma (do primário ao segundo ciclo), que não tenha erros, ou gramaticais (ortográficos, sintaxe), ou estruturais (encadeamento dos conteúdos). Os manuais das ciências aplicadas com destaque a matemática, têm erros grosseiros para não falar da falta de conteúdo. São paupérrimos de conteúdo. O professor que dá aulas de matemática a 7ª, 8ª, 9ª ou mesmo o segundo ciclo do ensino secundário, podes crer, não encontra os conteúdos lectivos nos manuais, precisa obrigatoriamente de fontes externas para leccionar (ou até para entender o que está nos manuais).

Os métodos de avaliação: transição automática. Como pode uma criança que vem de casa (dentre a maioria dos angolanos autóctones, há pouquíssimos os que têm os filhos nos famosos jardins de infância, alguns (jardins) que eu conheço cobram por mês mais que a minha propina numa faculdade privada) passar para 2ª classe? E como na 2ª e 4ª classes só devem reprovar 3% dos alunos, ele pode sair de casa para 6ª classe, mesmo não sabendo nada, ou pelo menos, sabendo menos do que se esperava que ele soubesse. Esta reforma é uma aberração. Se os alunos saem da base debilitados, já se perguntaram que tipo de país teremos daqui a 15, 20 anos? Um país das trevas!!!! Descrever todas as debilidades da reforma, não cabe nesta página, tirem tempo e pesquisem no terreno para verem o que é esta treva da reforma.

Trevas no IDH (Índice de Desenvolvimento Humano)

“Angola é uma potência regional” – assim se expressou um português cabeçada, um português que a única Angola que talvez conheça é a do talatona. Fechou os olhos para África do Sul, que é realmente uma verdadeira potencia regional, fechou os olhos para a vizinha Namíbia, enfim Angola que de novo só tem condomínios fechados, carros e mais carros, que em 10 anos de paz efectiva não construiu uma fábrica se quer (com excepção da reabilitação da Eka e N´gola, e com a Nocal que agora lançou um novo produto 360), que em 10 anos de paz efectiva não fez senso populacional, que em 10 anos de paz efectiva fez demolições sem realojamento, que em 10 anos de paz efectiva não sabe qual é a esperança de vida de seu povo, qual é o índice de natalidade e mortalidade infantil, que em 10 anos de paz efectiva não sabe quais são as reais necessidades de seu povo, que em 10 anos de paz não sabe qual é a população urbana e rural do país, que em 10 anos de paz efectiva seu povo não tem saneamento básico (é mais amigo do lixo, esgotos, baratas e ratos que de um insecticida), que há 35 anos sabe que existe pobreza mas nunca traçou planos reais de combate. Que potencia é Angola se nem na cauda do desenvolvimento está? Que potência é Angola se o que nos deveria tornar tal, – o Ensino –, não está reconhecido pela UNESCO? Que potencia é Angola se os bombeiros nunca conseguem extinguir um incêndio? Que potência é Angola se o sistema de saúde nem é o dos piores do mundo (se não for assim, por que vocês vão se tratar fora do país?), Angola só pode ser potência das Trevas!!!

Trevas na Tecnologia e Informação

Os programas de ensino das Universidades, dos Centros Profissionalizantes e Centros Particulares, nas diversas áreas: Engenharia, Telecomunicações, Medicina, Psicologia, Bioquímica, etc., enfrentam um grande dilema, laboratórios apetrechados. Dos poucos formados experts nessas áreas tiveram um suporte externo, por meio de estudo a distancia, material didáctico externo, ou tiveram que estudar fora do país. É natural nos perguntar, de que qualidade são os cientistas da UAN, que até agora não conseguiram determinar as causas dos desmaios nas escolas? De que qualidade são os formados nas universidades privadas? Acho que a resposta vem por si. Há mais licenciados em direito (torto) que quaisquer outras áreas.

Em 10 anos de paz efectiva, Angola continua a contar com uma rádio, RNA, um Jornal, JA e dois canais televisivos da TPA. O resto não pode ser considerado de Angola e sim de Luanda! As rádios Despertar e Eclésia nem no Bengo ouvem-se!!! Que dizer dos meios considerados de Angola, o que eles informam? A dose ideal para não se ser beliscador da [in]tranquilidade, a dose ideal para programar as mentes a verem apenas preto, amarelo e vermelho, a dose ideal para te tornar um frenético bajulador, a dose ideal para seres baptizado pelo regime e esqueceres de quem realmente és, um Angolano.

Todos os países de África têm o canal RTP-Africa grátis. Por que o governo angolano não aceitou tal acordo? O satélite para Angola (um projecto roubado) já está montado? Os cabos de fibra óptica que iriam acelerar as comunicações em banda larga, já chegaram a Angola? Já operam? As duas operadoras móveis que só oferecem 2 serviços: de chamadas de voz e SMS além de uma avalanche de publicidades, e o saldo à 10$; onde 20 segundos de conversa podem custar até 3 UTTs ao passo que o minuto de está cotado a 2.7 UTT; será que o cardápio de companhias de telefonia móvel em todo mundo só serve os tradicionais dois pratos de Angola, voz e SMS? Quanto às Tecnologias e Informação Angola está nas trevas!!!

Trevas na Elaboração de Políticas e Projectos

“Governo angolano pode sentar-se no banco dos réus por plágio de projectos” Acho pouco provável, quiçá, impossível que o JA muito menos a RNA ou Angop tenha veiculado esta notícia. Mas a verdade é: “O diferendo entre o Governo angolano e o jovem visionário e líder da Unidade de Inteligência Estratégica, Luís Amílcar Lelo Ferreira, poderá parar no tribunal internacional, caso não se chegue a um consenso nos próximos dias”. Assim começava a notícia de 21 de Maio de 2011 publicada no portal angola24horas.com. Segundo o mentor dos projectos, eles foram dados entrada em 2003. O governo de Eduardo dos Santos alegou não ter verbas para sua implementação. Surpreendente é que anos depois, sem a prévia consulta ao criador, vêem-se implementados com algumas pequenas alterações. Este governo é mesmo uma treta, até projectos não sabe elaborar, tem que os roubar? Dentre os projectos consta: Projecto da Nova Zona Económica Nacional, para projectar a maior parte dos recursos comerciais do país; Projecto do Imobiliário Nacional, destinado à construção de novos focos habitacionais em todo o país, de forma a diminuir-se o défice habitacional; Projecto da Logística, da Nova Rede Comercial e Distribuição Nacional, transformado no Presild; Projecto de Auto-Estradas de Angola; Projecto da Ponte de Simbulambuco, para ligar Mbanza Congo-Cabinda, consiste na construção da maior ponte do país, de forma a facilitar a circulação rodoviária; Projecto do Satélite Nacional, consistindo na projecção do satélite de Angola que serviria também para as previsões meteorológicas, monitoramento do oceano e para o desenvolvimento das telecomunicações; Banco Angolano de Reconstrução e Desenvolvimento, transformado pelo Governo em BDA” e muitos outros. Não basta nos roubar o dinheiro roubam-nos também a criatividade? Não sabe criar, sai da aí, não te compete tiu Zé. É Trevas!!!!

Trevas na Segurança e Ordem Pública

Que polícia nós temos? São mesmo para a ordem ou para a desordem? Como eles tratam o cidadão comum e o chefe? Como eles tratam a zungueira, o kinguila, o recluso? Como eles se comportam nas estradas? O que mais lhe interessa entre a carta do motorista e a carta do cobrador? Qual tem sido a atitude quando estás a ser assaltado? Estamos em ordem pública das trevas!!!!

Trevas no modo de vida

“O Angolano não vive só do salário” Palavras dos clarividentes legalizando o roubo em Angola. Pode um chefe de estado falar isso ao seu povo? (Bem se não foi ele, me desculpem. Mas também não foi o povo que o disse!) Se não vive de salário vive de que? Qual é o modo de vida no sambizanga, o município rei, que nasceu e criou o rei de Angola! Parece-me que o presidente nasceu no talatona, porque se sambizanga fosse realmente o berço de Eduardo dos Santos, então seria o talatona e o talatona seria o sambizanga. Não só isso, o que tem caxicane? Que se diz berço de Agostinho Neto? O que tem Bengo? Uma única rua! O nosso modo de vida no cazenga, cacuaco, viana, kilamba kiaxi, samba, kuando kubango, cabinda, cunene em Angola é de trevas!!!!

Trevas nos Órgãos de soberania

“O semanário A Capital convida os seus leitores a lerem parágrafo por parágrafo das cartas publicadas a seguir. São dois documentos, o primeiro escrito em Junho de 2010 e, o segundo, em Outubro dos mesmo por aquele que seria, então, a testemunha chave do processo que envolve altos funcionários da Polícia Nacional, entre eles o antigo comandante provincial de Luanda da Polícia Nacional, o comissário Joaquim Ribeiro. Domingos Francisco João, o signatário, seria a testemunha chave do processo se não fosse assassinado um dia depois de escrever, rubricar e endereçar a segunda carta para altas figuras do Estado angolano” 29-05-2011. Domingos Francisco antes de morrer, escreveu duas cartas para o Procurador-geral da República informando com todos os detalhes a sua situação e o perigo que corria. O que o PGR fez? Deixou-o morrer, não fez providências nenhumas, hoje ele está morto e sua alma clama por justiça, será que só o Kim deve pagar pela culpa? Como têm sido os julgamentos em Angola quando envolvem altas figuras? E como têm sido quando envolvem pacatos cidadãos que tenham matado o esposo a facadas? Não tarda a sentença! Mas e quando são o mandatários, os kings? Para mim parece mais “um brincar de julgar” do que julgar. Parece-me que eles formam uma rede em que cada um deve zelar pelo bem-estar do outro, e que “fatigar” um é “fatigar” toda rede. O que é o parlamento para Angola e os Angolanos? Eu nunca vi uma lei/resolução reprovada pelo parlamento, o parlamento só aprova, é estranho. Eu não sei se serve aos interesses de quem. O que é o INADEC para os Angolanos? quanta “porcaria” expirada é vendida? É consumida? É confiscada e depois vendida? Para mim o bom trabalho não está em confiscar, está em fiscalizar para atenuar. Porque os que dirigem Angola são vampiros do dinheiro! Vendem facilmente a dignidade, bastando umas poucas verdinhas para ficarem excitados e esquecerem o profissionalismo. Perguntem-se sobre o INAC, será que ainda existe, quantas crianças andam no Deus me acuda? Quantos pais negam paternidade ilesos. Uns até aparecem na TV e dizem: “é bom que continues a procurar quem é o teu pai” e ninguém segue com o caso, por que é o presidente que está envolvido. Onde anda o MINARS, quantos angolanos precisam de reinserção? etc. Estamos em trevas!!!

Trevas nas Igrejas

Quer-se tanto uma comissão eleitoral independente. Quem serão os constituintes? Normalmente pega-se gente da Igreja, algum cardeal, bispo ou pastor, um profeta, etc. Mas pela palhaçada que foram as igrejas antes do 7 de Março, e durante as campanhas eleitorais de 2008 muitas destas igrejas mostraram ser o MPLA camuflado! Ou qualquer outro partido político. Eu já não confio mais nos profetas ou profetizas, não mais em padres ou cardeais, não mais em pastores ou anciãos, não mais em reverendos ou bispos. Não mais nesta gente que de Deus só têm a bíblia, se que a têm. As igrejas tem-se corrompido gravemente e as missas deixaram de sê-lo e transformaram-se em autênticos comícios. Muitos líderes religiosos não poupam indicar o candidato preferido. Um pastor Internacional de uma das igrejas com muitos membros em Angola, recentemente visitou o país e não poupou palavras ao demonstrar seu favoritismo político ao presidente Eduardo dos Santos, enfim. Pode não ser errado, mas Deus me livre, um líder como ele pode corromper todos os seus membros a pensar desta maneira, e isto de certa maneira pode ser perigoso. As igrejas em Angola que proliferam quais cogumelos, são uma das piores trevas!!!

Trevas na Política

MPLA é o pior partido das Trevas, o partido rei das trevas. A sua principal figura Eduardo dos Santos, deixa muito a desejar quanto a ser um líder. Podemos mesmo dizer que é um péssimo líder, conta com um frenético bajulador João Pinto, fala coisa com coisas e as vezes até nem sabe o que diz. Conta com a pior corja de néscios que Angola já viu, liderada por Bento Bento, Dino Matross, Kangamba, alguns Rescovas, passando por Falcões e outros. Esta gente esquece-se que o compromisso de todo cidadão consciente deve ser com o país e não com uma ideologia política que se deva cegamente obedecer. Esquecem-se que os seus erros, a sua luta, a sua impetuosidade é contra a nação e não contra simples arruaceiros ou beliscadores que devam ser sacrificados/mortos! Esquecem-se que têm filhos e netos que um dia no futuro poderão se sentir pejados com os seus erros e que terão vergonha de se assumir como seus descendentes. Discute-se muito que Eduardo dos Santos nunca foi eleito como presidente da república, disso até crianças sabem, mas já se perguntaram se até como presidente do MPLA foi eleito? MPLA é um partido comunista e comunismo é Trevas!

UNITA enquanto for liderada por Samakuva será um partido de trevas também. Samakuva tem pouca visão política e transparece grande medo pelo MPLA e Eduardo dos Santos. Partindo do princípio de que toda oposição existe para fazer frente ao poder e entender que o poder não cai do céu, o poder não se espera nas urnas, o poder não é uma dádiva, então percebe-se que é necessária mais desenvoltura política. É constrangedor ver um tão respeitado líder da oposição a fugir para Portugal por supostamente achar que o MPLA queria linchar líderes da oposição na altura do 7 de Março. Aposto que Savimbi, Numa ou Abel como líderes não cometeriam tamanha insensatez. E depois perceber que não passava de uma manifestação convocada por um punhado de jovens sedentos de liberdade para Angola, agrava mais ainda.

FNLA, Ngola Cabango (não obstante ter sido um grande combatente nas fileiras da UPA-FNLA, está na lista daqueles que se vendem por verdinhas e pode-se dizer que) é um enviado para os interesses do MPLA na FNLA ou então dos seus próprios interesses nefastos. A confusão no seio da FNLA é uma boa representação de trevas na política angolana. E com uma frenética aposta em velhos, a FNLA está condenada ao fracasso, não tem visão futurista. Tudo que posso fazer é endereçar meu mérito pela luta da libertação do país, parabéns por este grande feito.

PRS, para mim este partido existiu até antes de 2008, De lá para cá tem se tornado uma ressonância do MPLA e se o MPLA é a pior treva de Angola, o que será o PRS?

PADPA e todos outros cujos nomes soarão alto e em bom-tom a partir de Novembro de 2012. São os caça dinheiro das eleições, são as trevas das trevas.

A política em Angola é de pesadas trevas, que se se esperar só dos políticos tudo o que se poderá colher será esta Angola de que já estamos fartos. Mas, em meio a tudo isso, há sempre uma luz do fundo do túnel. Os incansáveis Activistas Cívicos e dos Direitos Humanos, Associações e Fundações como Mãos Livres, MPALABANDA, Fundação 27 de Maio, Partidos Políticos como o Bloco Democrático (não se trata de uma propaganda, eu sou declaradamente a partidário), e uns poucos que se revêem na causa do povo angolano, os Movimentos de Jovens, Portais de Noticias online como este, Club-K, Murais do Facebook, Jornais privados como o folha 8 e blogs, têm nos dado esperança. Por mais que sejamos perseguidos, ameaçados ou mortos, de uma coisa temos certeza: QUANDO O POVO ESTÁ CERTO, A VITÓRIA É CERTA!

Mbanza Hamza, o soldado esquecido (nozcinquenta@live.com)