Sociedade Civil continua a reagir

Posted: March 16, 2012 in Cartas, Direitos Humanos, LEI, Luanda, Manifestação 10 de Março

Numa carta enviada ao PR, à PGR, ao Provedor de Justiça e ao Tribunal Constitucional, por iniciativa em passo de corrida da nossa kota Cristina Pinto, a qual cerca de 50 pessoas subscreveram em menos de 24 horas, repudia-se veementemente e sem contemplações, as repetidas agressões físicas e psicológicas que se têm infligido aos manifestantes que mais não fazem do que exercer os seus direitos fundamentais, com particular incidência para os eventos de sábado último, dia 10 de Março.

Menciona-se ainda a estranheza preocupante com que viram ser dada cobertura mediática a “um grupo de cidadãos não identificados” que se proclamam defensores da paz, mas que declaram estar prontos a ações à margem da lei (leia-se partir crânios à cidadãos indefesos com cobertura dos fardados).

Exorta-se ainda à reposição da lei e da ordem, que sejam identificados, capturados, julgados e condenados os prevaricadores que continuam por aí à solta, a treinar-se para as próximas ações de combate.

Não scaneámos todas as páginas repletas de assinaturas, pois a maior parte delas são de jovens desconhecidos do grande público, que decidiram dizer BASTA ao silêncio e juntaram os seus nomes a esta lista de ilustres que inclui: Mendes de Carvalho, Marcolino Moco, Pepetela, Jacques dos Santos, Carlos Ferreira “Cassé” (cronista do NJ, compositor) e António Tomás (Professor Antropólogo nos EUA, escritor e colaborador do NJ).

Atitudes como esta são preciosas e mostram-nos que há pessoas atentas e de coração nas mãos pela nossa segurança e integridade físicas que, apesar de não terem intenção de se juntar a nós nas ruas, não se deixam vencer pela apatia e pelo medo e tomam uma posição clara contra a violência que advogamos desde as primeiras manifestações.

Nós, os “arruaceiros” nos congratulamos por este gesto e vos agradecemos pelo apoio agora prestado.

VIVA ANGOLA!

Comments
  1. eu como arruaceiro que sou chamado, nada me poria mais feliz do que ver a respnsabilização das pessoas que atententaram contras alguns princípios fundamentais da pessoa humana no passado sábado 10 de Março de 2012.

  2. Américo Vaz says:

    Estou sem palavra, em toda minha é a primeira vez que vejo um posicionamento deste tipo por parte da Sociedade Civil.

  3. Américo Vaz says:

    Ao longo de duas páginas, os signatários, entre os quais o antigo deputado do MPLA e escritor Mendes de Carvalho, Jacques dos Santos, a secretária-geral do Sindicato dos Jornalistas, Luísa Rogério, o jornalista Reginaldo Silva e Fernando Pacheco, fundador e antigo presidente da ADRA (Associação De Desenvolvimento de Desenvolvimento Rural de Angola), manifestam a sua “preocupação e indignação” pelos últimos acontecimentos registados no sábado, dia 10, em Luanda e Benguela, na sequência de duas tentativas de manifestação, frustradas pela intervenção da polícia e de civis, alegadamente enquadrados por polícias

  4. Como arruaceira fui presa no 3 de Setembro, fui pisada como se fosse tapete no dia 10 Março, quero dar-vos os Parabéns por esta iniciativa, pela minha parte e por aqueles que não tem internet mas vão as manifestações…
    O nosso muito obrigado
    Ermelinda Freitas

  5. António Macedo says:

    Peço ao cidadão José Eduardo dos Santos, que considera a opinião destas organizações que fazem parte da sociedade civil em angola, essa não é a via de resolver o problema, e do senhor sair limpo nesta história toda, e o senhor sabe perfeitamente o que está a se passar.
    Na altura da sua vinda ao Dundo(Lunda Norte), alguém perguntou ao Bento Kangamba, como é que estão as manifestações em Luanda?. Resposta do Bento Kangamba: Em Luanda não há manifestações, o que existem são arruaceiro e bandidos que não estão a favor da paz, mas já estão a serem neutralizados. porém o cidadão José Eduardo dos Santos, têm conhecimento da brutalidade que estamos a passar.

  6. […] Um grupo de ONG’s angolanas e ilustres cidadãos, endereçou uma carta ao Kitumba, com cópia à PGR, TC e Provedoria de Justiça, denunciando a violência aplicada à pacatos cidadãos em pleno exercício de liberdades constitucionalmente consagradas e o uso abusivo de um órgão de imprensa sustentado com fundos de todos nós. Essa carta foi publicada por nós e pode ser consultada aqui. […]

  7. Shawn says:

    But…..what will you be able to do with this information?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s