Acerca da vigília de dia 20 de Setembro

Posted: September 17, 2012 in Argumentos, Eleições 2012, Luanda, Manifestações, Notícias

Todos estamos insatisfeitos com a fraude monumental perpetrada (pela 3ª vez) pelo regime, que mostrou claramente que nunca se adaptou à necessidade de serem sufragados, criando assim atipismos na forma de entender e exercer a democracia.

A fraude foi amplamente denunciada, antes, durante e após o dia D, pelos partidos da oposição e pela sociedade civil, mas o MPLA, escudado em órgãos definidos por lei como “independentes”  entendeu, mais uma vez, que podia fazer e desfazer a seu bel-prazer e, diga-se, têm sido surpreendentemente bem-sucedidos.

Ainda nos pareceu que desta vez iria haver uma reação mais vigorosa por parte dos prejudicados (povo e partidos políticos), uma recusa TOTAL e em uníssono dessa escabrosa falta de consideração, desse espezinhar sanguinário da vontade popular. Ao que parece, enganámo-nos.

Depois de um insuportável e angustiante silêncio que levou os 7 longos dias de resultados “provisórios” apresentados na TMPLA, depois de supositórios de comentários dos “analistas políticos” da nossa praça, soubemos que os partidos da oposição credível avançaram com uma queixa oficial para a CNE, estando vigilantes às manobras maquiavélicas do regime que abriu os cartórios no sábado e domingo, a ver se apanhava a oposição no contra-pé.

A CNE fez troça das queixas, julgando-as inclusivé de anti-patrióticas (que absurdo!) e sacudiu a poeira para debaixo do tapete, deixando aos partidos poucas opções (judiciais) que não a de recorrer ao Tribunal Constitucional, que tem 72 horas para responder às queixas. Até aí tudo bem, era o que se esperava desta tríade da oposição.

O que nos deixou algo estarrecidos, foi o final do discurso do Samakuva proferido no , pujante a 3/4, cheio de acusações de práticas horripilantes que mancharam completamente o processo (incluindo a interferência de uma “CNE” oculta, operada por informáticos chineses), mas que, de forma absolutamente inesperada, terminou com mais um lacónico “confiem em nós”, depois de ter anunciado que “vamos ocupar os nossos lugares em todos os órgãos de Estado que nos cabem e continuar a luta de dentro”. O nosso mundo desmoronou.

Desmoronou mais ainda quando tivemos contacto com a citação que está a concorrer para a mais disparatada do ano, com sérias possibilidades de ser a vencedora destacada: “Estes resultados, aceitá-los nem mesmo o meu corpo morto reconheço estes resultados, temos é que nos conformar” (VOA). A semântica é muito bonita e seria risível se não fosse tão escandalosamente insultuosa para o povo que neles deposita confiança e expectativa. Não esperávamos isso do Almirante Miau.

Parece-nos completamente incoerente cantar o fado da Fraude, tocar os sinos de alarme e depois “preencher os lugares que lhes são devidos nas instituições”, pois esses lugares foram atribuídos de forma FRAUDULENTA e aceitá-los será, na ótica de alguns de nós, legitimar o processo em si.

Aqui entra a parte interessante, pois essa é a visão de “alguns” de nós, entre os quais os 3 manos que decidiram depois de uma acalorada discussão, marcar uma vigília com o intuito de PEDIR aos partidos da oposição que sejam COERENTES com as suas alegações e não se deixem arrastar pela tentação da política da barriga, defraudando o povo.

Essa vigília está convocada para quinta-feira, à partir das 13 horas e o ponto de concentração será a presidência da UNITA, na Maianga, mas tenciona-se que se estenda para a sede da CASA-CE e para a sede parlamentar do PRS, também elas na Maianga. É aliás, aumentado ao que diz o panfleto abaixo, o que se refere na carta enviada ao GPL que mais tarde reproduziremos aqui.

Os restantes, opõem-se de forma vigorosa aos primeiros, alegando que isso será fazer um favor ao regime que se vai rir da fragmentação das forças patrióticas que comungam do mesmo objetivo e que podem até ver aí uma oportunidade para nos fazerem o mal que tanto desejam, podendo depois deitar as culpas na oposição, entre outras tantas teorias mirabolantes que nunca faltam ao rendez-vous quando o assunto é política.

Tem sido uma interação nova e muito interessante para todos nós e hoje levamos essas divergências para a rádio para partilhá-las com a audiência. Carreguem na imagem abaixo e 0içam abaixo o Zwela de hoje:

Comments
  1. cesar fialho says:

    Amigo. Se ele, mpla e os seus leaders foram capaz de confiscar o Estado angolano e dentro dele todas as riquezas, sequestrar o proprio povo e impõe lhe a décadas as suas leis, pra isso utilizou a violencia a outrance, na pior das suas formas, com a iliminacao fisica de dezenas milhares de cidadãos, o q pode levar nos a pensar sgora q exitaria entre aceitar o real veredito popular e retirar se com fair play e civismo ou, falsifica lo afim de se perpectuar nos comandos do pais?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s