A Voz do Povo IX: César Marinho in Amigos do Bloco Democrático

Posted: January 5, 2012 in A Voz do Povo, Argumentos, Direitos, Opinião

Deparamo-nos com este texto numa das nossas andanças pelo grupo ‘facebookiano’ chamado Amigos do Bloco Democrático, palco de bons debates e ideias mas também de desabafos e lamentos. O pequeno artigo abaixo foi escrito pelo nosso compatriota César Marinho. É um texto coerente e contundente onde deve ser. Aconselhamos vivamente a sua leitura e a sua partilha. Sem mais rodeios:

Tenho notado que os meus irmãos angolanos ligados ao Mpla pactuam numa mesma forma de estar aqui no facebook. Têm todos a mesma visão no que respeita ao actual estado da nação. E, como o Cónego do povo, é inimigo do povo, do presidente e do progresso de Angola aquele que diz o contrário deles. Por exemplo, quando aqui alguém diz que o casuístico David Mendes já adiantou algumas provas e indícios de que o cidadão JES locupletou-se de uns montantes chorudos, não vejo ninguém desses irmão a vir dizer que é mentira. Até parece que, como o próprio presidente, esperam que a Sinfo consiga converter a questão em algo a favor, passando o “atrevido” a ser mesmo um autêntico inimigo do povo angolano merecedor de cartazes de “Procura-se Vivo ou Morto”. E a Sinfo já está a dar o segundo passo, depois daquele encenado assalto, a meia-noite, à sede do partido PP. E depois de tudo resolvido, será o próprio presidente que num comício de campanha, vai chamar os Davids Mendes do nosso país de alcoviteiros, difamadores, de messalinos, como sempre fez e onde Rafael Marques foi o primeiro “mau da fita” por ter escrito num memorável artigo que o presidente era ditador. Tanto que foi por ele (RM) que o presidente anunciou aquela máxima que também foi tema de estudo nas universidades de que “no país ninguém está acima da lei”. Só nessa altura é que se vai pronunciar. Mas quando no FB disseram que ele tinha 20 milhões numa conta algures em França, no dia seguinte encheu-se de coletes a provas de “má-línguas” e disse que era mentira e que o autor da calúnia não passava de autêntico cobarde, por não ter ido ao Departamento de Tesouro do BNA. E acho que muitas crianças dormiram com essa conversa Afinal ele é o presidente que, se por um precalço, faltar à presidência do país, este entra num colapso sem precedente onde até as leis secas serão miragens diante das que o Estado terá de adoptar.

Mas quando o FMI vem publicamente dizer que faltam 32 milhões de USD nas contas de Angola, aí esses irmão já aparecem e para refutar o quê? Não a falta dos valores, mas a idoneidade desse organismo no que refere ao seu direito de intrometer-se nos problemas de Angola, qual Clark e sua emenda de outros carnavais. Outros até açucaram ainda mais o argumento de defesa, dizendo que agora vêem mais prédios na cidade de Luanda, mais carros nas ruas, mais escolas abertas e outras estão a ser reabilitadas (nessa Luanda eles não vêm zungueiras, kínguilas, pobres e mutilados de guerras nos semáforos, praças e vendedores de red bull nos passeios, tendas sem esse nome de tão desfeitas que estão e quando alguém vê prontamente diz que deve-se ter paciência, como se em 1975, quando instruiu o povo a destruir tudo que o colono deixara – fábricas, principalmente, eram ignorantes de todo), menos delinquência e graças a um ministro que as vezes fantasia-se de “Capitão Angola” ou de um novo super-homem a la angolana e desprotocolarmente vai ao terreno prender os bandidos e raptores, enfim, como a dizer que não devemos perder tempo com roubos e peculatos.

Até aí, pode não ter nada de mais, já que a conversa é aqui no FB onde se trava e ela não vai mudar, por enquanto, o rumo das coisas. Não vai aumentar nenhum chavão ao “processo”. Só muda mesmo o “amor” ou ódio que entre nós sentimos pelos outros.

Aqui acrescentar que quando o peculador é o pobre chefe de secção, aí já é peculato de facto e deve fazer-se a justiça. Nojo.

À essa postura doentia não se pode chamar de cobarde ou palhaçada já que essas definições e epítetos mais não gostam de receber também aqueles que, como eu, aqui no FB não falam mal do presidente, do Mpla-governo; não vão às manifestações; nada dizem quando o chefe da polícia atropela manifestantes e dá ordens directas e de serviço a Godizilas; quando o Sinfo e a própria polícia estimulam assaltos a sedes partidárias na procura de provas para preparar o descrédito dos “inimigos do presidente”; não rogam palavrões à Edel, Epal; não enaltecem Justino Pinto de Andrade, Chivukuvuku, Mihaela Weba, Rafael Marques, William Tonet, João Paulo Ganga; que por decência e princípio de berço não chamam nomes pejorativos ao governador Isaac dos Anjos e ao herói que matou Savimbi; não dizem que a dona da Isatel é mais rica que todos os “ricos” do país juntos e por ser herdeira de quem é; que a RNA, TPA e Jornal só exibem convenientes gatafunhos; que pagamos subornos até para ter uma simples declaração numa repartiçaõ pública, etc. Enfim, todos aqueles que como eu empurram com a barriga todos esses problemas e males para debaixo do tapete e ainda por cima prostrados em cima de muros. Não há melhor lugar para se ver a banda passar.

Afinal, a vida vai seguindo, pois já faz tempo que descobrimos que com ou sem Mpla o dia seguinte sempre chega, com menos ou mais dificuldades. E assim vamos vegetando (mas nas esquinas dos nossos dia-a-dia gabarolando que estamos a viver e a grande só porque, as vezes, sem esforço físico ou mental chegamos a beber uma garrafa de Chivas em cada refeição do dia, o que só a título de exemplo, o português pensa beber uma no final do ano e isso se concluir os 365 dias sem dívidas de lámpadas acesas desnecessariamente e gotas de torneiras mal fechadas). Queremos mais o quê? Aliás, o bon vivant Afonso Quintas refletiu esse ideal Mplista no seu bonito e digno de se ouvir intróito “Que Angolano é Esse?”. E se ele disse onde disse, então é porque já antes o Comité de Especialidade, os directores e o vice Wadijimbi tinham aprovado. É assim que coisa sempre funcionou. Ele não é burro nenhum nem Deus.

Também vejo que muitos ferverosos militantes aqui não se inibem de dizer que são pelo Mpla até a morte mas que o mesmo não dizem pelo seu presidente. Que inclusive acreditam que melhor seria para o país se ele não voltasse a concorrer em futuras eleições. Mas não sei o que eles disseram ou pensam sobre essa manobra legal de fazer presidente o Zeus da lista do partido nas eleições. Vão ter novamente o dito cujo como PR do país, e como bons mplistas que são, acrescentarão outro verso na ladainha: “Se o partido assim quer, então é porque é o melhor para o país.” Indignidade descarada.

Mas o que gostaria mesmo de ouvir desses meus irmão é me que explicassem, hoje, que já estamos na tal democracia (que só eles vêem e que é boa), qual o valor real do 4 de Fevereiro em detrimento do 4 de Janeiro e se os elementos que assaltaram a tal cadeia de São Paulo (e que por sinal não foram exterminados como os “matumbos” da Baixa de Cassange) eram na época membros do Mpla. Quem deles se o mentor-mor (cónego Manuel das Neves) já barafundava em nome da Fnla? E por outra, se o objectivo do plano não foi atingido (páginas tantas era ocupar o edifício e fazer reféns), qual relevância o feito tem que torne minimizado o 15 de Março, onde nenhum colono do plano sobreviveu? É mistério que leva a acreditar que o 28 de Agosto, o 1 e o 10 de Dezembro não são feriados nacionais porque iria parecer ser DEMAIS. E toda democratura, mesmo legal e constitucional, fica mal vista quando se muscula esses exacerbados exageros.

Quando será que esses meus irmão acreditarão que existir uma avenida com o sugestivo nome de “Iº Congresso do Mpla” é tão nacional quanto ter o busto ou estátua de Holden Roberto no hall do lugar mais nacional do país? Até de Savimbi… que Mpla, em si e por si, não é nem nunca será mais importante que a independência? Acho que essas matérias não foram dadas, propositadamente e como sempre, nas disciplinas de história de Angola que os novos doutores, consagrados e empenhados (tanto que até pertencem a classes como Comités de Especialidade) não aprenderam, o que bem pode ser entendível, se levarmos em conta que até a actual ministra da cultura renega e com asco à mistura o lugar onde foi enterrado o seu cordão umbilical, fazendo deduzir pelo presente que vive, que sempre foi para ela vergonhoso conotar-se com alguém da genealogia umbundo (declarou numa pequena entrevista a um repórter da TPA aquando dum evento realizado no Governo provincial, na altura ela era a directora de um museu)…

À tudo isso é mais que certo bater-se palmas.

***

PS: Como o brasileiro eles são. São os melhores do mundo em tudo (os do PT de cá até na pobreza que não assumem, claro está) e até no futebolista que quando se defronta com o Messi do Barcelona nada muda. Para eles/nós ele é o melhor do mundo e está dito. Ah ah ah ah ah ah. Um dia aprenderemos todos que dinheiro não se come.

Comments
  1. Mambote says:

    Sim Senhor As suas Escrituras Säo Sagrada mais uma vez Avera incendio em Angola porque näo iremos Sempre Aceitar as Humilhasöes Deste Bandos dos Santolas que Humilham O povo desde 1975 Ate Agora.

    O Mpla tens que Abandonar O nosso pais seja pela forsa ou pela via da Revolusäo porque as Eleisöes väo Sempre Manupular mais as consequencias tens que nos libertar.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s