A campanha de Cacuaco e o “ativismo” cibernético

Posted: May 4, 2012 in Direitos Humanos, Luanda, Manifestações

Dois? Doiiiisss??? Só dois?!?!

Foi mais ou menos essa expressão de incredulidade e tristeza que emitimos ao tomar conhecimento dos dados vindos da Omunga.

Agora, assumindo a nossa ineficácia como comunicadores, aceitando o facto da nossa parca abrangência aos círculos mais badalados da internet, reconhecendo que somos incapazes de produzir material que impressione como os que fizeram o Kony 2012 (que agora se materializou numa caça ao homem), que a nossa capacidade de sensibilização não seja tão acutilante ao pé dos nossos concidadãos com problemas vividos na nossa bwala, tão mais próxima do que o Uganda, constatando que sobre-avaliámos a generosidade dos que têm, vergando-nos a todos os que tiraram do pouco que tinham para contribuir como podiam, tentaremos, uma vez mais, fazer  o exercício de elucidar aqueles que, eventualmente, não tenham ainda se apercebido da existência desta recolha e fundos, da sua natureza e dos objetivos a atingir.

Há sensivelmente 3 meses, demos início a uma campanha de solidariedade financeira que começou quando estavam ainda presos 2 dos 8 rapazes indevidamente condenados pelo Tribunal de Cacuaco à penas de 90 dias transformáveis em multas. Entretanto os dois rapazes saíram, mas a asfixia financeira das famílias permaneceu. Estas endividaram-se de maneira proibitiva na angústia de recuperar os seus petizes, perdidos no meio de criminosos de verdade, atirados para os calabouços por, tão somente, exercerem um direito que lhes é conferido pela nossa atípica constituição.

No vídeo abaixo poderão sentir alguns dos testemunhos que recolhemos das famílias desesperadas.

O nosso espanto e tristeza reside no facto de estas famílias não terem conseguido comover os “ativistas cibernéticos” que também são seres humanos e, como tal, têm sentimentos, mas, simultaneamente, gastos frívolos e supérfluos.

Esperávamos que essas pessoas mais conscientes, conseguissem abdicar de duas caipirinhas no Bairro Alto, de um café na Rue de Rivoli,  de um almoço em Trafalgar Square, do último iphone, ipad, ikinamadadama. Enganámo-nos. Depois de 3 meses e vários updates no facebook acerca do estado atual da campanha, algumas pessoas próximas doaram em mãos um montante considerável, mas aquelas que receberam o nosso apelo através destas ferramentas eletrónicas mantêm-se literalmente indiferentes. A Omunga disponibilizou as suas contas e até agora sabem quantos depósitos tivemos? Adivinhem. Dois? Doiiiisss??? Só dois?!?!  Sim, isso mesmo, DOIS, 1+1, um par!

Podemos até ser maus comunicadores, mas DOIS? Doiiiiissss??? Só dois?!?! Quer dizer, não houve partilhas, não houve discussão à volta do assunto, não houve 8 minutos para acabar de ouvir os lamentos dessas famílias. Quanto tempo dura o Kony 2012?

Antes de começar a disparatar a nossa frustração, vamos preferir acreditar que o problema reside na NOSSA comunicação e tentar, mais uma vez, aproximar-nos com esta informação detalhada do que se passa, na esperança que, desta vez, a esperança não seja vã e, no fim, tenhamos de nos render e aceitar a exclusividade da culpa pelo nosso fracasso. O nosso objetivo é remunerar até ao último tostão as famílias endividadas, felizmente com outros familiares e amigos, pelo que não haverá juros a cobrir. Ajudem-nos a levar à bom porto esta iniciativa, vamos pôr ações no lugar das palavras.

TOTAL ALMEJADO:                              326496 akz
ESTADO ATUAL DA CAMPANHA:       165500 akz

Para os que enviam dinheiro do estrangeiro ou escolhem transferência via online-banking, aqui vão os detalhes que precisam:

Banco:              BFA
Benificiário:    Omunga
IBAN:                AO 06000600000666130330191
BIC ou SWIFT: BFMXAOLU

Para os que estão na banda podem ir a qualquer dependência BFA e depositar os vossos 100 kwanzas, 1 USD, 1 euro, de acordo com a moeda que escolham, numa das três contas abaixo:

BFA
conta em Euros: 666 130331005
conta em USD: 666 130332001
conta em AKZ: 666 130330001

Para os que quiserem ler mais acerca deste assunto, para entenderem melhor o pecurso da campanha sigam este link, que vos remete a um amontoado de outros links que deverão ler do mais antigo ao mais recente (de baixo para cima).

Comments
  1. João António Zanzuca says:

    Pensava que este caso estivesse completamente resolvido, a (in)justiça desse país é uma pouca vergonha bem como a serenidade e impavidez de alguns dos nossos concidadãos, que levianamente ficam presos no consumismo gastando o que dava para ajudar o seu compatriota que injustamente está comer o pão que o regime amassou. Pessoalmente vou evidar esforços para dar o meu contributo aos meus concidadãos ao invés de ficar pelas críticas ou elogios e se materialmente tiver que mostrar provas que cumprí com o prometido assim farei, aguardemos por iniciativas de mais pessoas.

  2. Y Muhanda says:

    Central,EU NÃO FAZIA A MÍNIMA IDEIA do que se passava.só mesmo agora que vocês postaram no meu mural facebook,é que me apercebi.estou na diáspora mas certamente farei os possíveis para contibuir.

    Triste…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s