Zwela: Aborto de risco

Posted: May 14, 2012 in Argumentos, Denúncia, Notícias, Opinião

É demais! A falta de seriedade, a falta de respeito e sobretudo a falta de ética de que fomos vítimas hoje por parte da Rádio Despertar, na pessoa do seu Diretor Franco Nhany que tentou desembaraçar-se do peso da “comunicação desagradável” indigitando um kabolas de sua alcunha “Ferramenta” para inviabilizar o programa que anunciámos aqui ontem e hoje. Foi um descalabro a forma escolhida para o fazer, pois esperaram pelas 14h00 EM PONTO, quando o Luaty já estaria instalado na cadeira a ajeitar os auscultadores, preparando-se para proferir as palavras de abertura.

O Luaty foi o primeiro a chegar à Rádio, por receio dos já conhecidos transtornos do trânsito. Seriam 12h50 quando desembarcou na portaria da rádio. A primeira coisa que fez foi apresentar-se ao Diretor que, segundo relata, mostrou alguma estranheza no facto dele estar lá para a primeira edição do programa pois “a última vez que ouviu falar do assunto, ainda faltaria a gravação do indicativo e, depois disso, fazem-se uns dias de publicidade para anunciar a entrada de um novo programa na grelha”. Logo aí, ficou patente a falta de organização e de competência de todos os envolvidos no processo, pois, o “indicativo foi gravado no sábado e, segundo o Luamba, esse anúncio já está a circular”. De Sábado à noite até hoje, período da tarde de segunda-feira, o Diretor da rádio não ouviu a rádio tempo suficiente para apanhar o anúncio? Não será isso um pouco de distração a mais?

Em momento algum, segundo o Luaty, o sr. Nhany pôs em questão a ida para o ar do programa, por isso a surpresa foi grande quando o sr. “Ferramenta” sentou na sala de emissão, com aquele jeito bem mwangolê de quem cagou na fuba e está vir assumir que não conseguiu segurar a merda na tripa, meio envergonhado, meio “ê, ê, meus ndengues, epá, aconteceu!” e começou a introduzir o assunto: “temos um problema algo complicado, mas nada que não se resolva. Por razões técnicas o vosso programa não pode ir hoje para o ar, porque há uma série de etapas a cumprir, temos que pôr um aviso a circular que vai começar esse novo programa…”. O Luaty explodiu e começou a berrar “isso é falta de respeito pelo tempo alheio, deixaram-nos vir até aqui porquê? Têm noção dos transtornos que causaram? Não podiam ter ligado? Estão a fazer-nos de parvos!”. O Ferramenta quis apelar à calma, mas calma era a última coisa que ele ia conseguir depois de nos vetar em cima da hora o programa alegando simplesmente que “eu como técnico-chefe não fui informado que já estaria o indicativo gravado e o anúncio a circular”. Vendo que não tinha como nos consolar, declarou: “vão então falar com o diretor, se ele der a ordem eu acato!”.

Claro que nós fomos ter com o diretor para esclarecer a situação, na esperança que ele fosse dar luz verde, pois o erro era deles e nós não tinhámos de arcar com as consequências da sua azelhice. Ledo engano, pois o diretor fingiu que estar ocupado/reunido e “caso queiram, esperem”. O tempo foi passando e, fartos de fazer figura de basaltos, mandámos #&@§¬½$ e bazámos dali, ficando apenas o Luamba, persistente, à espera que a “reunião” terminasse para esclarecer as coisas. Chegámos a ligar para o sr. Nhany, que depois de muita insistência acabou por atender. Pedimos que assumisse o erro como responsável, que fossemos ao estúdio e anunciássemos que o programa não poderia ir para o ar hoje (não que as pessoas já não tivessem percebido por essa altura, pois a seleção musical era a de um coração despedaçado por um amor não correspondido algures entre 1972 e 1994). Escusado será dizer que isso não aconteceu! Quem sintonizou apercebeu-se!

Ficámos completamente atordoados com esse comportamento que revela falta de humildade, incompetência, egocentrismo, falta de brio profissional, falta de respeito e falta de bilhas! Pensámos que estaríamos a lidar com pessoas de outra índole, mas enganamo-nos redondamente, é tudo farinha do mesmo saco, trigo da mesma ceifa, peixe da mesma faina, angolanos afetados pela pandemia do “empurra-para-o-outro-lado”, “varre-para-baixo-do-tapete”, “a culpa é sempre de alguém, exceto minha”, “eu sou chefe e decido”. Resumindo, a atitude da equipa da despertar foi desprestigiante, deplorável, insultuosa, com metodologias e mentalidades similares a dos seus nemesis, o que nos encheu de incredulidade e desalento quando nos pusemos a pensar: se este é o mais importante partido da oposição, vai-se mudar o quê exatamente? Do nosso ponto de vista, a UNITA está parecidíssima com o MPLA e a ocorrência de hoje foi sintomática! Vire-se para Deus, prepare metade do salário para deixar no balaio e VOTE EDIR MACEDO!

Comments
  1. Daddy says:

    ….E vote Edir Macedo!

  2. Luisa says:

    Vão com mais calma e mais humildade. Porque a final voces é que estao a precisar maism doque eles. Moderem a linguagem. Na vida é preciso muita luta esperam mais um pouco dara certo.

  3. victor de barros says:

    infelizmente a falta de alternativa no nosso pais eh uma realidade “real ate d+”… se pelo menos podessemos por alguns dos membros da central como deputados independentes na nossa assembleia, quem sabe dariamos um outro vigor a nacao. ate la, eh so continuar a bater portas e tentar dar o q de melhor estiver ao vosso alcance!!! forca ai manos

  4. victor de barros says:

    algumas makas no som (a qualidade da radio online ainda nao esta la, mas ta fixe), o programa foi introdutorio (muita musica e algum nervosismo…) mas ja se pode esperar qualidade no conteudo pelo que pude ouvir. parabens a central!!!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s