A Queda de Um Regime: Centraleiros na mira da morte

Posted: June 14, 2012 in Denúncia, Direitos, Direitos Humanos

MBANZA HAMZA, CARBONO CASIMIRO, LUATY BEIRÃO E GASPAR LUAMBA NA MIRA DA MORTE

O Mano Luamba foi raptado hoje 14 de junho de 2012 as 12h na Universidade Jean Piaget em Viana por 4 indivíduos não identificados e mantido refém durante 3h. Os seus raptores o interpelaram dentro da universidade enquanto este terminava de fazer uma prova. Mandaram-no chamar e quando este chegou, procuraram confirmação da identidade “é mesmo o Luamba?” questionaram, o nosso mano por neste estar na universidade sentiu-se seguro e assumiu a identidade perguntando se havia algum problema, os raptores responderam “ainda não tens, mas terás dentro em breve, acompanha-nos”. O mano retorquiu “para onde me levam?” um dos raptores desferiu-lhe duas bofetadas e disse-lhe para não apresentar resistência. Algum pessoal ao ver o sucedido, saiu em alvoroço contra os raptores ao que agilmente conseguiram escapar empurrando o Luamba num Prado e sair a zunido.

Neste entretanto, Luamba manda uma mensagem telefónica ao Mbanza que dizia “Estou mal”. Mbanza Preocupado liga para o companheiro falam por apenas 5 segundos, tudo que o Luamba diz é “a situação aqui está crítica” e desliga o telefone. Mbanza preocupado e sem entender o que se estava a passar informa o restante dos manos sobre a situação. Os manos preocupados, ligam para o Luamba mas este não atendia.

Carregaram-no para os estaleiros da odebrecht algures na via expressa. Para sua surpresa arrolaram na sua frente, alicates, facas, armas de fogo e material de tortura. O mano conta que a única agressão que sofreu foram as duas bofetadas disferidas na universidade. Descreve o líder dos raptores como sendo meigo, educado e que por muitas vezes evitou que o mano fosse torturado fisicamente ou molestado, coisa que os outros queriam com todo prazer fazer, até ameaças de arrancarem-lhes as unhas para falar a verdade.

Os raptores queriam saber quanto é que a UNITA e a CASA-CE nos pagam para fazermos o que temos feito. Que apoios externos recebemos. Quanto queremos. E coisas do género. Mas não se limitaram a passividade. Queriam saber onde o Mbanza Mora. A esposa do Carbono e a suposta viagem que este está a planear fazer. Deixaram claro a ele que sobre nós eles sabem até o excedente. Sabiam quando é que o Luamba tinha partido e chegado de Malanje, sabiam dos planos da viagem do Luaty, das nossas vidas particulares etc.

Segundo eles o quarteto Mbanza, Luaty, Carbono e Luamba deve imediatamente apresentar a sua contraposta nesta pseudo negociata. O não cumprimento implicará medidas drásticas e garantiram que “nenhuma lei vos defenderá, nós vamos partir para ações muito drásticas e não haverá lei que vos defenda”. “O que nós queremos é a manutenção do poder, tudo fora disso não serve. Repetimos, ou vocês apresentam a vossa contraproposta ou nós tomaremos medidas drásticas”.

“O quarteto já mencionado é que tem financiado estas atividades, vocês é que estão com os dinheiros e aqui fica o aviso, é melhor levar isso a sério, por que não haverá nenhuma lei que vos defenda”. O Luamba diz que os raptores não são caênches, são gente fina, bem apresentados e em carros não muito luxuosos, “em carros normais” como descreveu o mano.

“Nós estamos entregues a bicharada” assim como disse o mano Luamba, esta é a nossa sentença e este texto pode vir a ser uma das poucas produções nossas. Eles sabem mais sobre nós do que nós mesmos sabemos. As nossas vidas mais do que nunca correm grande perigo, a qualquer altura podereis ouvir que estamos mortos, por isso é bom que a UNITA, a CASA-CE, e outras forças políticas e até mesmo esta famigerado apoio externo (que nem existe e nem sei se existirá) confundidas como sendo nossos apoiantes, saibam que podemos ser mortos a qualquer altura. Não por que vocês nos apoiam (até por que se assim fosse, muitos de nós na estariam com contas elevadas e multas a pagar nas faculdades), mas por que eles acham que é assim e que nós somos os fomentadores do ataque que levará ao fim deste regime.

Aqui vai o nosso apelo a toda sociedade Angolana e não só, Estamos na Mira da Morte!

Assina Mbanza Hamza, o soldado esquecido.

Gaspar Luamba o visado pela ação de hoje!

Comments
  1. ao soldado esquecido1
    Eu escrevo-te de cabo verde, ja sei que nunca vais deixar de ser que es, nem deixes de ser o que todos esperam que sejas, mas quando um homem se encontra numa situação analoga deve pensar em permanecer porque poucos tem a experiencia e a bagagem de luta que possa estar no teu curriculum,

  2. Antonio Vieira says:

    Forcca, camarada. A nossa luta continua, pois ah deles ja ha muito acabou. Como Ghandi, nao seremos violentos. As correntes quebrarao nao pela forcca, mas pelo efeito corrosivo da ferrugem. Esta na hora desses dinossauros mamadores desisitirem da violencia e intimidaccoees. Que desapareccam nos Braziles deste mundo, e que nos deixem viver em paz.

  3. António Macedo says:

    Senhor Deus tudo aquilo que prevíamos, agora é uma realidade, que o regime usara todos os meios que forem necessário para manter o cidadão José Eduardo dos Santos no poder, criaram um grupo de malfeitores para acabarem com todos aqueles que pensam diferente, e parece que nesta luta que enfrentar tudo nos leva a crer que estamos sozinho.
    Os milícias estão mais forte que a policia nacional, mais forte que assembleia nacional, mais forte que os tribunais, mais forte que o povo angolano que continua a ser um povo banana, um povo que perdeu a sua dignidade, um povo que a maioria dos jovem morrerem nessas estradas de angola, que estão a serem construídas pelos bruxos politico, que sou esperam as grandes comissões, um povo que sou vivi do álcool e da propagada da TPA e da RNA, para terminar meu senhor Jesus Cristo, os milícias estão mais forte que os cristão, porque os seus lideres foram proibido de se pronunciarem sobre estas injustiças.

  4. Mario Venancio Morais says:

    Eu tambem fugi para nao ser morto, entretanto muitos dos meus familiares pereceram. Desde entâo ficou bem claro quem era o Jose Eduardo dos Santos e os seus compangas, que só acabaram por destruir a nossa terra e a nossa gente. Há minha pátria porque nâo expulsas os maus e deixas os bons? Sempre ouvi dizer o que é ruim permanece, mas por quanto tempo meu Deus. Eu amo a paz e todos os que a procuram, nâo a paz no papel com assinaturas de homens corruptos, mas a que é do coraçâo, aquela paz que vem do Deus Altíssimo.
    Um abraço á minha gente, que sofre e procura o melhor (nego os principios comunistas) eu sou livre.

  5. Maria A. Guimarães says:

    Nos tempos da «outra senhora», quando resistir podia custar a vida do cidadão, um baladista cantava: «Mesmo na noite mais triste / em tempos de servidão / há sempre alguém que resiste / há sempre alguém que diz não».
    Na Angola de hoje, onde reina «a noite mais triste», o exemplo dos que resistem e dizem não, ilumina a noite. Não tardará que rompa a madrugada.

  6. Destaque says:

    […] 7311: A Queda de Um Regime: Centraleiros na mira da morte 14 de Junho, 2012: O Mano Luamba foi raptado hoje 14 de junho de 2012 as 12h na Universidade Jean […]

  7. Silvestre says:

    Irmãos, tenho comigo em mente que no fim tudo dá certo, se ainda não deu é porque não é o fim. Tal como como “Eles” mesmos dizem “A Luta continua. A victória é Certa”

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s