O queixoso. A polícia. O detido.

Posted: September 4, 2012 in A Voz do Povo, Argumentos, Denúncia, Direitos, Direitos Humanos, LEI

O queixoso. A polícia. O detido.

Eu fui detido e mantido preso desde o dia 15 a 23 de Agosto de 2012, na cela 1 do Comando da VII Divisão em Viana, sob acusação de distúrbio na via pública. Não me foi dado o direito de provar a minha inocência atempadamente.

Apesar de ter sido detido no dia em que o queixoso*, viu-se encurralado por uma maioria de empregados que reivindicava (com alguma veemência) os seus salarios de aproximadamente 3 meses de atraso. Com toda prontidão, no local se fez presente a Polícia de ordem publica, uma viatura do corpo de bombeiro e, 2 viaturas da brigada auto. Esta ultima, fez varios disparos com armas de fogo para acabar com o dito distúrbio na via pública. Eu sou testemunha disso. Em outras palavras, eu estava próximo do epicentro do dito distúrbio.

É de salientar que a Polícia no local evidenciou fragilidades. Já no comando policial, eu não vi o cumprimento na positiva da seguinte máxima: ̋Uma unidade ou esquadra è aquilo que for o seu comandante e por extensão os seus oficias.̋ Como cheguei a essa conclusão?  1º No piquete do Comando, os funcionarios lançaram-me olhares e palavras condenatorios. 2º Não me foi dito, se os nove dias que me manteram naqule cela, rainha da imundice, tratava-se de um prisão preventiva ou vingativa!

Todavia, eu quero saber aquem devo imputar responsabilidade em forma de indeminização, pelos nove dias de prisão, naquela cela rainha da imundice? Desde quando foi crime estar próximo do epicentro de algum crime?

Em função dos meus direitos gravemente violados, eu solicito que o queixoso se pronuncie publicamente. E que tambem, algum orgão de direito, retire a ficha criminal que foi lavrada contra minha pessoa. Porque, 1º. Eu sou inocente e victima de uma falsa acusação. 2º. Eu sou formador de atitudes integradoras que anda no activo a mais de 10 anos, contribuindo para os baixos niveis de criminalidade…

Em suma, nesse traçado de linha, eu gostaria que a Policia do Comando da VII, de Viana se apega-se bem à seguinte maxima:  Um comando ou esquadra é aquilo que for o seu comandante e por extensão os seus oficias.

Atenciosamente,

O ex-detido 6061 ∕ 12

Comments
  1. Luareco says:

    Provavelmente o queixoso é bem relacionado com a autoridade e fez as diligências para que o detido fosse “amansado” ou “reeducado” na “rainha da imundice”. Num país governado por criminosos não é de espantar a existência de mafias que usam a autoridade para a prática de crimes.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s