Tumultos no Dona Ana Joaquina terminam em detenção e porrada (vídeo)

Posted: March 27, 2015 in Luanda

A primeira sessão do julgamento de Rafael Marques decorreu no dia 24 de Março.

Na sala onde decorreu o julgamento tudo se passou de assaz ordeira e pacífica, tendo sido o único ato de protesto o segurar alto de uma cópia do livro Diamantes de Sangue por parte de alguns dos ativistas na sala.

Depois do juíz dirimir que o julgamento iria continua à porta fechada, a solidariedade no exterior subiu de um tom e, já no exterior do tribunal, os ativistas começaram a entoar pedidos de inversão de culpa, vociferando “Prendam o Kopelipa, libertem Rafael”.

Cinco acabaram detidos por um período de 7 horas e a Rosa Conde ficou magoada num braço, torcido pelo Comandante Kiala (sempre ele), comandante da esquadra da Ilha de Luanda, que deu passe livre aos seus subordinados para bater, dizendo que ele assumiria as culpas depois.

Segundo um dos ativistas no terreno, alguns polícias recusaram-se a tomar parte de qualquer agressão, mesmo quando sacudidos pelo Kiala, virando-se para o outro lado num gesto de rara coragem de desafio à(o abuso de) autoridade.

Gostaríamos de saber os nomes desses agentes para nos assegurarmos que não foram depois vítimas injustas da fúria de um comandante que se terá sentido humilhado ao ser desautorizado. De todos os modos, fica aqui o nosso reconhecimento e esperança que isso seja algum indicativo das coisas finalmente estarem a mudar.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s