Archive for the ‘Manifestação 3 de Dezembro’ Category

A cada dia que passa, a “ventania” continua a ser descredibilizada. Os factos estão à mostra para todo mundo ver, e só não vê quem não ver. Diz o ditado que o pior cego…

Nas imagens que se seguem é possível ver o modus operandi da dupla ‘Milícia – Polícia’ que actua nas manifestações. Depois de uma surra bem dada à jovens indefesos e em pleno exercício dos seus direitos constitucionais, a dupla do terror ate ri-se. As imagens que se seguem não só descredibilizam a “ventania” como também descridibilizam o porta-voz da Polícia, Nestor Gourgel, o Ministro do Interior, Sebastião Martins, alguns “opinion makers” e “jornalistas” da nossa praça, e todos aqueles que insistem que não há nenhuma relação entre as mílicias armadas e a Polícia Nacional. O que por si só revela o engajamento das mais altas autoridades do país na recorrente violência contra quem pensa diferente.

É que a mentira tem pernas curtas!

O Sr. Super-Martins (imaginar foto-montagem do Projecto-Kissonde aqui), que se dá ao trabalho de meter a fatiota às 2 da manhã para ir servir de mediador entre polícia e meliante mostrando a sua magnanimidade, não é depois capaz de se dignar em responder à uma solicitação de audiência feita pelos jovens agredidos com conivência das forças sob sua tutela? E para os bombeiros também não teve o bom senso de sair do seu conforto (de férias?) para ir chamar-lhes à razão evitando que tivessem de ir presos? Parece que o Super-Martins nos aplicou bâton com aquela atitude encenada com o devido patrocínio da TV REGIME que assegurou que todos acompanhassemos esse nobre, mas isolado, acto de boa liderança.

Abaixo vos disponibilizamos a cópia da carta que endereçámos ao Sr. Ministro relatando os mal-fadados acontecimentos do dia 3 de Dezembro, pedindo por um momento do seu tempo para que nos ouvisse e tomasse depois as medidas que achasse adequadas à situação. Nem já um “vão à merda”, prefere mesmo nos ignorar. Como podem ver, a nossa cópia tem comprovativo de recepção, na pessoa do Sr. Benedito, que a marcou com a sua assinatura no dia 20 de Dezembro. A cópia que ficou no Ministério levava as assinaturas e os respectivos contactos telefónicos, mas até hoje, dia 5 de Janeiro, nem água vai, nem água vem.

Se preferirem ter o documento em PDF podem fazer o download da ” Carta Ministro

Pode ser que seja o último, mas também pode ser que não. Se nos chegarem outras imagens desse dia que achemos reveladoras, faremos questão de partilhá-las convosco!

Algumas imagens de crianças que não têm idade para estarem em locais onde a segurança é precária (tais como uma manifestação anti-regime em Angola). Havia mesmo muitas crianças curiosas pelo Largo e só agora “penteando” os registos do dia nos damos conta. Quando estávamos no Cazenga e antes de começarem os percalços, desencorajámos veementemente outras crianças de nos seguir. Ter-se-ão deixado levar pela irresistível atracção pela adrenalina que o perigo suscita, ou haverão razões mais complexas para uma criança pronunciar palavras duras como as que ouvimos em alguns excertos deste vídeo?

Felizmente alguém teve o sangue-frio de registar todas estas arbitrariedades. Aqui têm as PROVAS que tanto gostam de pedir. O que precisam mais para que os nossos queixumes vos pareçam credíveis?

Mais um vídeo (estamos a preparar outros) que mostram o excesso de força e o abuso de poder da parte da Polícia Nacional, levantando questões sobre a sua imparcialidade.

INVENTAM-SE CRIMES PARA JULGAR E CONDENAR O CIDADÃO – 3 DE SETEMBRO.
ISENTAM-SE PREVARICADORES OFICIAIS DO ESTADO DE SEUS CRIMES CONTRA CIDADÃO – 3 DE DEZEMBRO

UM DADO MUITO CURIOSO. No julgamento que teve início dia 08, após os acontecimentos do tão propalado 3 de Setembro, a Polícia Nacional mostrou uma eficácia nunca antes vista nos seus 30 e tal anos de existência, tinham identificado todos os manifestantes que insurgiram-se contra eles, arremessando pedras e outros objectos contundentes, tinham todas as provas dos crimes contra eles e tinham uma descritiva completa e bem detalhada de tudo que havia se passado desde o principio da manifestação até o momento que foram detidos todos os manifestantes que constituíam maior perigo para eles. Até ai super!… Acho que nem a LAPD tem tamanha eficácia.

Apresentados os criminosos ao ministério público, julgados e condenados pelo crime que cometeram. Muito bem! Todo um sistema a funcionar em prol da justiça justa no país.

Só fico um pouquinho admirado como vários cidadãos comuns, jornalistas, activistas dos direitos humanos nacionais e estrangeiros, ou quem passasse ao lado do largo da independência sábado dia 3, por volta das 14horas são atingidos com um produto visivelmente produzido em casa sem rotulo, sabe-se lá até que ponto era nocivo a saúde, e sabe-se lá com que reagentes foram elaborados, o que se tem certeza eram os efeitos instantâneos causados às pessoas (forte ardor nos olhos e na pele ao ponto de bloquear temporariamente o sistema nervoso e colocar as pessoas sem capacidade de defesa física) e uma vez neutralizados as vítimas eram brutalmente espancados na via publica a luz do dia e aos olhos dos comandantes de várias divisões e esquadras da PN, onde os agentes fardados muitas vezes também agrediam as vítimas com porretes e murros, onde os automobilistas e transeuntes e outros manifestantes que não eram vítimas apenas observavam porque era um órgão do estado a fazer o seu trabalho “legitimo” e todo mundo sentia-se incapacitado de poder agir contra tamanhas barbaridades.

Passadas algumas horas e dias tudo corre normalmente, todo mundo de bico fechado, ninguém diz nada, ou seja, até dizem, mas que não houve agressão nenhuma, o presidente segue sua vidinha normalmente, vai de cara erguida assistir ao tão importante concurso de misses, rádio, jornal e televisão pública não discutem sobre o assunto, mas que assunto? Se não houve nada, nada há para discutir, a vida do pobre cidadão não faz parte de assuntos da grelha de programação da nossa querida TPA, o Caríssimo Sr. José Ribeiro teve coisas mais importantes para sua redacção neste dia. E assim vamos, tá tudo bem, Angola sempre a subir!… Será que nossos dirigentes são humanos?

Por: Carbono Casimiro